Os sistemas de reconhecimento facial estão começando a ser implantados em livrarias, supermercados, condomínios, hotéis, aeroportos, parques temáticos e companhias em geral. Eles são usados pelas empresas para otimizar suas rotinas de modo seguro e eficiente.

A solução consiste em identificar uma pessoa por meio de captura de imagem ou vídeo. Podemos dividir a execução dessa tecnologia em etapas: detecção do rosto, pré-processamento e extração das características e, finalmente, o reconhecimento facial.

Você está pensando em fazer esse investimento? Pois continue a leitura para conferir quatro exemplos de aplicação do reconhecimento facial nas empresas.

1. Acessos a sistemas

O acesso ao sistema corporativo costuma ser feito por meio de login e senha ou cartão corporativo. Porém, os riscos de fraude por roubo ou vazamento de dados importantes fazem parte do cotidiano. As empresas buscam adotar tecnologias mais seguras, justamente, para reduzirem a probabilidade desse tipo de ocorrência.

A autenticação facial agrupa dados detectados pelo reconhecimento de rosto com dados previamente registrados no sistema, para identificar se um rosto tem as mesmas características faciais de algum dos arquivos armazenados. Ele constata de quem é o rosto e se a identidade pode ser verificada, dando acesso ao sistema.

2. Informações de clientes

O reconhecimento facial promove diversas possibilidades para auxiliar no relacionamento com o cliente. Isso é válido tanto para o ambiente físico como para o online. Para o e-commerce, é possível verificar certos hábitos dos clientes: quanto tempo ele permanece em seu site, quais os itens pesquisados, entre outros.

O objetivo é o mesmo no caso de lojas físicas. Com o uso de câmeras, dá para monitorar quais setores do estabelecimento mais geram interesse em determinado consumidor. Isso promove uma base para otimizar o atendimento e melhorar a distribuição dos itens até o pagamento no caixa.

3. Entrada na empresa

A tecnologia de reconhecimento facial auxilia na identificação dos funcionários que chegam à empresa para mais um expediente. Mesmo com o uso de biometria com base nas digitais ou de crachá eletrônico, podem ocorrer fraudes como alguém utilizar um dos dispositivos para registrar a entrada de outra pessoa.

O reconhecimento facial, por sua vez, não deixa dúvidas sobre quando o acesso foi feito e por quem. Esse fortalecimento da identificação eleva a segurança e facilita a obtenção de dados e informações para comprovar a entrada de pessoal na empresa.

4. Abertura de portas de outros setores

Existem setores em que a entrada é permitida somente a profissionais autorizados. Embora pareça algo que só acontece na ficção, hoje, é plenamente possível a abertura de portas após a verificação facial do solicitante. Um exemplo seria o acesso a servidores ou ao cofre, onde apenas pessoal diretamente responsável deva entrar.

Enfim, em um futuro próximo, o uso de reconhecimento facial se tornará ainda mais comum. Mas para colocar essa tecnologia em prática, é preciso adquirir um software específico para essa finalidade junto a equipamentos de leitura das características faciais para serem integradas ao sistema e elevar as possibilidades estratégicas de negócios.

Agora que você conhece mais sobre a aplicação do reconhecimento facial no ambiente corporativo, que tal ficar por dentro de outra solução que pode beneficiar o seu negócio? Descubra o que é machine learning e como incorporar na sua empresa!