A transformação digital na educação já começou e podemos esperar várias mudanças na maneira como os ensinamentos são repassados para essa nova geração. Com a evolução das tecnologias, o modelo tradicional já não tem a eficácia que tinha anteriormente.

É preciso evoluir, buscar novas alternativas que auxiliem a lidar com uma geração acostumada à tecnologia. Esse contexto demanda um novo olhar sobre a educação e a forma como se transmite o conhecimento aos alunos.

Neste post, vamos falar um pouco mais sobre o conceito de transformação digital na educação, os estágios dessa mudança e a importância da criação de um ambiente tecnológico para estimular os jovens a aprenderem. Boa leitura!

A transformação digital na educação

O conceito de transformação digital está ligado ao melhoramento de determinadas atividades por meio de um suporte tecnológico, ou seja, a aplicação de ativos de tecnologia, hardware ou software, para melhorar um processo.

Amplamente discutida em um ambiente corporativo, a transformação digital também ganha espaço na educação. Ela busca dar suporte às instituições de ensino em atividades básicas, por meio de ferramentas de tecnologia, a fim de garantir uma experiência dinâmica aos alunos.

Assim como qualquer outro setor, a educação tem muito a ganhar e a ser impactada com a aplicação das novas tecnologias e a digitalização de processos. O uso de dispositivos móveis em sala de aula, até pouco tempo proibido, já se torna algo comum para auxiliar no aprendizado.

Aos poucos, os profissionais de educação se dão conta de que a tecnologia não é uma vilã, no sentido de roubar a atenção do aluno. Pelo contrário: pode ser aplicada como um suporte na passagem de conhecimento.

Além disso, a modernização do ambiente de ensino não fica presa à sala de aula. Ela se estende a toda a gestão da instituição, uma vez que sistemas de administração podem auxiliar em aspectos como:

  • tomada de decisões;
  • análise de dados;
  • controle e coordenação de todo o ecossistema escolar.

O termo Educação 4.0 vem se popularizando, com a aplicação de ferramentas e novas tecnologias com foco em colaboração, solução de problemas, compartilhamento de ideias e outros conceitos comuns dentro desse novo olhar tecnológico.

Ao mesmo tempo, essa exposição à tecnologia traz preocupações com relação à segurança dos alunos, responsabilidade das instituições de ensino. Por conta disso, toda e qualquer investida em busca dessa evolução deve ser feita com cuidado e planejamento.

Os estágios da transformação digital

Em busca da transformação digital dentro do ambiente de ensino, temos várias etapas pelas quais uma instituição passa até chegar ao estágio mais profundo do uso da tecnologia. Vamos listar cada uma delas.

Estágio papel

Em um primeiro momento, as escolas ainda trabalham com agenda física, murais para recados e tecnologias que não foram desenvolvidas para o ambiente escolar, mas sim adaptadas às necessidades (como o WhatsApp e e-mails).

Boa parte das instituições de ensino está nesse ponto, acreditando que a utilização de algumas tecnologias pode ser um diferencial. Porém, essa falta de especificidade ainda não traz os benefícios da transformação digital.

Esse é o ponto de partida para a aplicação de ferramentas específicas, construídas para instituições de ensino com o intuito de aumentar o engajamento dos pais, melhorar a comunicação interna e externa, gerar economia e outros benefícios.

Estágio mobile

O segundo estágio na evolução da transformação digital na educação é o mobile. Há a migração de uma agenda física para uma digital, na qual o aluno pode conferir diretamente em seu smartphone os recados e compromissos aos quais ele deve atentar.

Isso finaliza os problemas de comunicação com os grupos de WhatsApp, que podem ser um caos, economiza recursos físicos de comunicação e abre um canal direto com os pais, permitindo um controle maior.

Estágio 360°

Aqui, a evolução tecnológica já está mais aprofundada. Os fluxos de trabalho e as informações geradas dentro da instituição já estão integradas em um mesmo local, o que melhora a segurança e facilita o acesso e o controle.

Já se pode realizar a integração de vários sistemas a um único banco de dados para a automação de tarefas como o envio de notificações e e-mails, geração de campanhas de marketing, captação de novos alunos, entre outras.

A comunicação é facilitada em todos os sentidos, vertical e horizontalmente. Inclusive, é possível até manter um fluxo de informações entre várias unidades diferentes.

Estágio inteligência artificial

Esse é o último estágio e considerado o ápice do uso de tecnologia dentro do ambiente escolar. As melhores instituições poderão chegar até esse nível ao entenderem a importância de investir na transformação digital.

Nesse ponto, podemos começar a verificar a utilização de conceitos como machine learning e data mining para melhorar a produtividade dentro das escolas a partir da compreensão do modo como o aluno aprende e de ajustes nas ações de ensino.

Além disso, toda a gestão da escola passa a ser realizada por meio de tecnologia. A automatização de atividades repetitivas gera um aumento de produtividade, e há uma economia de recursos valiosos que podem ser reinvestidos em melhorias físicas das instituições. Alguns exemplos práticos são:

  • atendimento por meio de chatbots;
  • análise de comportamento de pais e alunos;
  • mapeamento de humor;
  • planejamento escolar;
  • antecipação de cenários desfavoráveis ou favoráveis.

A maturidade digital das instituições

Alcançar uma boa maturidade digital leva tempo e exige planejamento. Não basta buscar novas tecnologias e aplicar esses conceitos para obter retorno: é preciso entender as demandas internas da instituição e recorrer a alternativas no mercado.

Existem ótimas ferramentas que podem ser aplicadas para melhorar o ambiente escolar e a comunicação entre alunos, pais e a instituição. O Portal Mobile, da Think Digital, é um exemplo disso.

Por meio do Wi-Fi, já presente em muitas instituições, é possível ter um diálogo mais ágil e efetivo ao disponibilizar informações personalizadas para pais e alunos. Esse é apenas um exemplo de como passos simples e tecnologias já existentes podem ajudar a aprimorar o ambiente escolar.

A transformação digital na educação é um caminho sem volta, e as instituições que entenderem e aplicarem esse conceito estarão à frente das demais para se tornarem referência de ensino em seus campos de atuação.

Você quer fazer esse investimento? Entre em contato conosco agora mesmo para conhecer mais sobre as soluções da Think Digital!

Compartilhe!